sexta-feira

Sampa revisitada por Caetano Veloso

Ponte Estaiada


Saí correndo na sexta-feira e deixei este 'post' pendurado. O assunto: minha "twittada" sobre a participação de Caetano Veloso no Programa do Jô, quinta-feira passada.
E o que moveu meus comentários foi justamente a reação que o cantor diz ter tido ao ver, pela primeira vez ,'in loco', a Ponte Estaiada (Ponte Otávio Frias de Oliveira) cercada pelo que ele chama de prédios "pós-modernos" e como essa visão, ainda em suas palavras , o fizera sentir-se "esperançoso".

Continuava, no Twitter, relatando que muito do que Caetano Veloso dissera na entrevista a Jô Soares também estava em seu blog , o Obra em Progresso.

Outro comentário que fiz foi sobre a dura resposta de Caetano às críticas de jornalistas de dois grandes jornais de São Paulo sobre o show em parceria com Roberto Carlos -- homenagem à Tom Jobim, no Auditório Ibirapuera.



Mais Caetano Veloso no Periplus


Marcadores: , , , , , , , , , , ,

terça-feira


Quase pronto para a estréia oficial


Avenida das Américas. propaganda dos televisores BraviaFoto por Adriana Paiva

Coelho da Bravia com pintura finalizada : À direita, condomínio Novo Leblon

Hoje, na hora do almoço, passei para fazer mais algumas fotos e aproveitei para conversar com um dos trabalhadores responsáveis pela montagem da estrutura . Segundo ele, a "estréia oficial" do coelho, com todo o aparato de backlite, faixas, etc., deve acontecer apenas na semana que vem. Mais sobre a campanha publicitária criada para os televisores da linha Bravia (Sony) pela agência Dentsu , aqui

+ Rio de Janeiro [o]



Marcadores: , , , , , , , , , , ,

Das interseções


Pensei que não me aborreceria com a questão das "interseções" no Twitter . Sobre o que estou falando ? Bem, refiro-me aos contatos de seus contatos dentro de uma dada rede ; neste caso específico, àquelas pessoas com quem você - por motivos quaisquer - não se relaciona e nem tem interesse em fazê-lo.
Já que no Orkut nunca aborreci-me - muito menos por esse motivo -, por que (pensei) aborreceria-me no Twitter ?

Tenho usado o Twitter para fazer 'networking', enviar sugestões as mais diversas, comentar notícias, conversar com quem tenho afinidades (gente que conheço de vários lugares ou apenas da Internet), enfim, para trocar idéias.

O episódio que me estressou e redundou em bloqueio da pessoa em questão começou assim:

Fiz um comentário sobre o trânsito que havia pego do Jardim Botânico (ou da Lagoa, não lembro agora) até a Barra da Tijuca - bairro onde meus pais moram, aqui no Rio.

E essa pessoa a quem não sigo e que me segue no Twitter - sem que eu, em momento algum, tivesse me referido a ela - , veio com uma citação chula, preconceituosa e desagradabilíssima de Nelson Rodrigues sobre a Barra da Tijuca.

Claro que me aborreci . Foi rude e desnecessário o que ele, a tal pessoa, escreveu .
Enviei uma mensagem em 'pvt' por ali mesmo comentando o quanto tinha achado grosseira a citação. Escrevi mais ou menos nestas palavras (não lembro onde salvei as mensagens trocadas) : "Nossa, fulano! Há anos (anos mesmo!) não nos falamos e quando isso acontece é com essa sua citação grosseira !"
É bom frisar aqui que ele referiu-se a mim e não eu a ele; quer dizer, então, na verdade, nem houve uma conversa. Em outra mensagem, também em 'pvt', lembrei que sempre o tinha tratado respeitosamente e voltava a dizer que não tinha entendido a "tirada".

Como demorei a receber a resposta e estava mesmo furiosa com o acontecido -- já que ele tinha se referido a mim e era lido não apenas por mim mas também por nossos contatos em comum, num impulso e sem mais ponderações, resolvi bloqueá-lo.

Mais tarde, ele me respondeu, também em 'pvt':

"Como disse o falecido: Why so Serious?? Essa conexão Barra-SP lhe tirou todo e qualquer humor, se é que tinhas! Block aceito :-))) "

A situação toda foi extremamente desagradável, mas resolvi comentá-la aqui . Primeiro por prezar os contatos que eu e essa pessoa temos em comum, depois, para não dar margem a distorções.


Não dou espaço para que venham impor-se grosseiramente a mim.
Em todos os meus círculos (sociais, profissionais, virtuais) trato a todos educadamente. Ali mesmo, no Twitter, dou feedback sempre que percebo que alguém se referiu a mim.

Acho estranho que uma pessoa que siga outra no Twitter sem obter reciprocidade durante meses, continue seguindo-a mesmo assim .





Marcadores: , , , ,

segunda-feira


De minhas vindas ao Rio e dos temas delicados


Barra da Tijuca. Clique para ver a imagem ampliada - Foto por Adriana Paiva

Domingo de inverno na Barra da Tijuca : Atividades para todos os gostos

Avenida Sernambetiba. Foto por Adriana Paiva

No mesmo pedaço de praia: Kitesurf, frescobol, ciclismo e caminhada

Mais Rio aqui



Tempo necessário



Nos últimos dois anos, minhas vindas ao Rio tornaram-se mais freqüentes . Desta vez, contudo, os motivos não são os mesmos que me trouxeram nas outras ocasiões -- lazer, rever família , compromissos profissionais, etc..

Acho complicado usar do espaço de blogs e assemelhados para falar de assuntos pessoais dessa natureza.

Mas julguei importante trazer à luz - também para conter conjecturas em andamento - as verdadeiras razões de minha estada mais longa no Rio de Janeiro.
Antes de vir para cá passar a presente temporada na casa de meus pais, estive internada em São Paulo .

Os motivos (resumidíssimos) da minha internação por pouco mais de 15 dias: complicações decorrentes de uma anemia aguda. Meu hemograma, àquela altura, apresentava taxas inacreditáveis . No exame colhido no início da internação, a hemoglobina estava em 4.1 g/dL -- quando o saudável mínimo gira em torno de 12.0 g/dL . O chamado valor referencial para mulheres fica entre 12.0 g/dL e 16.0 g/dL .

A história sobre a anemia e seus desdobramentos todos é longa e chata. Resumo-a também: tenho vários miomas uterinos que, se não tratados com medicamento adeqüado, ocasionam sangramento contínuo.
Até que eu esteja pronta para a cirurgia de remoção desses miomas, a cada 28 dias (período que coincide com o ciclo menstrual) , preciso voltar ao ginecologista para mais uma dose de injeção . Esse tratamento, diferente de outros tantos tentados, conteve a hemorragia .

Sinto-me mais à vontade para falar do assunto, agora, que estou praticamente curada da anemia .
No último exame de sangue (feito no dia 6 de agosto ), a hemoglobina havia subido a animadores 12.9 g/dL . A notícia, claro, me deixou eufórica.
Meu ginecologista no Rio -- sou atendida por outros 2 em São Paulo --, inclusive , autorizou-me a parar com os enjoativos comprimidos mastigáveis de Noripurum (ferripolimaltose + ácido fólico).

É fato que estando perto de minha mãe, cuido-me melhor . Ela me dispensa tratamento tal como se eu nunca tivesse saído de casa. Posso dizer que também graças a esses cuidados , estou quase totalmente restabelecida .

Adoro São Paulo. Não há cidade onde me realize tanto . Mas lá, vinha levando uma vida corrida e bastante desregrada. Em São Paulo, quando não me valia de "deliverys" , saía quase todo os dias para refeições fora. Minha fissura por novidades (gastronômicas, inclusive) não vinha sendo muito saudável . Estava carecendo, é certo, de alimentação mais equilibrada. Às vezes, mergulhava tão fundo em meus afazeres profissionais, que esquecia de me alimentar.

Este período no Rio tem sido decisivo para meu restabelecimento . E a continuar nesse ritmo alentador, a cirurgia de remoção dos miomas - que farei em São Paulo - deve acontecer antes do que se planejava (final de outubro).

Penso que em meados de setembro já estarei pronta para retornar à alucinante Paulicéia.



Urca - Clique para ver a imagem ampliada - Foto por Adriana Paiva

Acima, bairro da Urca com Cristo Redentor ao fundo. Registro feito em janeiro de 2008, depois de consulta em uma das clínicas onde faço tratamento quando estou no Rio.




Marcadores: , , , , , , , , , ,

domingo

Upate

'Você nunca viu detalhes assim '

Hoje, no final da tarde, ao voltar da praia , na Barra da Tijuca:

Sony Bravia - Publicidade. Fotos por Adriana Paiva

Sony Bravia - Publicidade . Foto por Adriana Paiva

O coelho gigante (10 metros de altura), nas fotos acima, faz parte da campanha publicitária criada pela agência Dentsu Latin America para os televisores da linha Bravia, da Sony. A campanha, intitulada "você nunca viu detalhes assim", vai promover os novos modelos de alta definição da linha. A peça deve ficar em exibição entre os meses de agosto e setembro, na mesma Avenida das Américas, na Barra da Tijuca -- onde , no final da tarde deste domingo (24), ainda recebia retoques em terreno situado entre os condomínios Novo Leblon e Mandala.



Marcadores: , , , , , , , , ,

segunda-feira


O que move aquele clique : Minha matéria no Yahoo!Notícias


Fotografia - Por que eu fotografo? - Clique na imagem para ler a matéria


E, também, em um de meus sites:
www.vervecultural.com.br/jornalismo/porqueeufotografo.html




Marcadores: , , , , , , , ,

domingo


"Por que eu fotografo?"


Matéria sobre a série de ações em Brasília também em um de meus sites . A mostra FotoGrama, parte do evento, está acontecendo agora, no gramado em frente à Torre de TV.

Foto de Luis Tajes - Clique para ver ampliada

Acima, foto de Luiz Tajes . Clique sobre a imagem para ver a resposta de Tajes à pergunta "Por que eu fotografo?"







Marcadores: , , , , , , , ,

quinta-feira



Por que fotografamos ?

Enquanto aguardo minha matéria começar a ser distribuída, alguns trechos :


Com a pergunta-mote "Por que eu fotografo ?", eventos em Brasília comemoram Dia Mundial da Fotografia, nesta terça-feira (19/08), e propõem reflexão sobre produção fotográfica.


Claudio Versiani - Por que ele fotografa ?


Sementes no vácuo

"(...) Uma certa insatisfação frente ao vácuo de conteúdo da produção fotográfica atual e à banalização do ato de fotografar é a força motriz por trás desses eventos. “Há muitas imagens no mundo, na mídia, na web, no Flickr, nos blogs, mas nenhum comentário que vá além de ´linda foto, parabéns!’”, avalia Usha. A idéia para a realização dos eventos surgiu de um grupo formado por fotógrafos que começaram a conversar pela internet, após um concurso fotográfico cujas regras eles contestaram . O mailing de fotógrafos caiu na rede e deu origem a uma lista de discussão informal . Com as trocas via web ficando mais ricas e freqüentes, um núcleo formado por cinco fotógrafos – Usha e Rinaldo Morelli , integrantes do coletivo fotográfico Ladrões de Alma; Isabela Lyrio e Arthur Monteiro, do coletivo Punctum, e por Roberto Castello – se mobilizou e convocou os demais participantes da lista para uma reunião. “Depois de alguns encontros, foram traçadas as diretrizes dos eventos”, relata Usha. Surgia aí a semente do que pretende ser um movimento de incentivo à discussão sobre a produção de fotografia na atualidade. “Queríamos sair de um padrão que chamamos de ´vitrine vazia´”, diz Usha. "Muita coisa bonita, mas nenhuma reflexão", ressalta .

Isabela Lyrio, fotógrafa que integrou o núcleo de discussão original , comunga com o ponto de vista de Usha sobre haver atualmente uma produção fotográfica abundante (e acrítica) . “Há muita imagem sendo produzida e as pessoas não param para analisar que tipo de idéia estão gerando”, acredita . (...)"


Observações: ( Para a minha matéria, além de
Usha Velasco e Isabela Lyrio, entrevistei o fotógrafo Claudio Versiani ),

Participam do evento, os seguintes fotógrafos: Alain Barki,Alan Marques, Alan Santos, Alessandro Souza,Antonio Antunes, Armando Salmito, Arthur Monteiro, Breno Fortes, Carlos Aversa, Claudio Versiani, Duda Bentes, Ed Ferreira,Eraldo Peres, Fernando Croitor, Hélio Rocha, Henry Macario, Isabela Lyrio, Jefferson Rudy, Jorge Diehl , José Rosa , Josemar Gonçalves , Kazuo Okubo , Leonardo Amaral , Lourenço Cardoso , Luis Tajes , Luísa Molina , Miguel Angelo , Patrick Grosner , Ricardo Padue , Ricardo Reis , Rinaldo Morelli Roberto Castello , Roberto Castro , Rose May Carneiro , Sérgio Fonseca, Susana Dobal , Usha Velasco e Wládia Drummond





Marcadores: , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira

Enquanto não encontro brechas (maiores) para escrever aqui,sigo me manisfestando por . Menos esporadicamente, é certo. Todavia, em intervenções um tanto mais sucintas :

Twitter da jornalista Adriana Paiva


adrianapaiva Permito-me mudar de idéia sempre que me acomete a vontade. Se um novo e convincente ângulo de dada questão me é apresentado, por que não?

adrianapaiva Sobre desistir de "seguir" pessoas aqui, a postura é tão cristalina qto: se os assuntos tratados deixam de me interessar, por que não?

adrianapaiva O filósofo e terapeuta alemão Bert Hellinger, sobre quem já falei aqui, vem ao Brasil p/workshop: +info: http://www.constelacaodenegocios.com.br/

adrianapaiva Minha 1a experiência em constel.organizacional foi c/ grupo "mediado" por consultor do EcoSocial.Edificante testemunhar insights alheios.




Marcadores: , , , , , , , , , , , , , ,

Minutos atrás. Lá


Twitter da jornalista Adriana Paiva



Mal surge a novidade e um punhado de sabichões já está a pontificar , impingir modelos, ditar comportamento.



Marcadores: , , , , ,

segunda-feira

Criativos - Depois do expediente


Pre-textos - Para quando precisar de um

ventura é não parar
Arte: Fábio Cristo - Texto: Luciana Elaiuy

Acima , página e capa do livro 'Pre-Textos - Para Quando Precisar de Um', concebido por Luciana Elaiuy (redatora da agência Centoeseis), e Kiki Saraiva (designer).
As autoras disponibilizaram parte do projeto no Flickr -- site de compartilhamento de imagens.




Marcadores: , , , , , , , , , ,