sexta-feira

O Baudrillard fotógrafo:




(Amsterdam, 1984)

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Da série : " Cuidado com as citações ! "

Teimando em Desafinar


Por Adriana Paiva




(na foto acima, o sociólogo e filósofo francês, Jean Baudrillard )

Baudrillard engrossando o coro dos apólogos da revolução virtual ?! E ao lado do Pierre Lévy ?!!!
Nem que estivessem certos os que o chamam de esclerosado , poderia-se imaginar uma tão abrupta e radical mudança de princípios.
Jean Baudrillard (que esteve, recentemente, na Bienal do Livro) , continua sendo, ao lado de Paul Virilio, um dos mais ferozes -- e sagazes -- críticos das decantadas maravilhas da web. Por isso mesmo, vez por outra, ambos são citados aqui :-)



DROPS (algo amargos) :

" (...) O excesso de informação, o forcing publicitário e tecnológico ; a mídia, o deslumbramento ou o pânico - tudo concorre para uma espécie de alucinação coletiva do virtual e de seus efeitos (...) "

"(...) A extensão incondicional do virtual ( que não inclui somente as novas imagens ou a simulação a distância, mas todo o cyberespaço da geofinança (...) e o da multimídia e das auto-estradas da informação determina a desertificação sem precedentes do espaço real e de tudo o que nos cerca (...)
Podemos nos perguntar de resto se já não ultrapassamos esse limiar (...) e se a catástrofe da informação já não ocorreu, na medida em que a profusão multimidiática de dados se auto-anula e que o balanço em termos de substância objetiva da informação já é negativo (...) Quando tudo é social, súbito nada mais o é (...) "

"A potência do "virtual" nada mais é do que virtual. Por isso, aliás, pode intensificar-se de maneira alucinante e, sempre mais longe do mundo dito "real", perder ela mesma todo princípio de realidade (...) "

[ "TELA TOTAL - Mito-Ironias do Virtual e da Imagem" , 1997 ] .

- - - - - - - - - -

" (...) Vivencia-se atualmente um individualismo sem sujeito, visto que este está morto , fractalizado, despedaçado (...) "

[ " Das Fracktale Subjekt " . Äesthetik und Kommunikation, n º 67/68 , ano 18 - 1987 ] .

- - - - - - -

Ainda sobre a aniquilamento da noção de alteridade e o conceito de "sujeito espectral" ( temas reiterados, em seu mais recente livro ' A Troca Impossível ' ) :

" (...) O ser interativo nasceu não de uma forma nova de troca, mas do desaparecimento do social e da alteridade (...) Nessa homeostase do mesmo ao mesmo, a alteridade foi confiscada pela máquina " .

[ A Transparência do Mal, 1990 ]

- - - - - - - -

" ( ...) Não que sejamos mais capazes de encarar o domínio simbólico da ausência, por isso é que nos encontramos hoje em dia mergulhados na ilusão contrária, aquela desencantada da profusão, a ilusão moderna da proliferação das telas e das imagens" (O Sistema dos Objetos, 1997) .

- - - - - - - -

Outros Links :

- "A cirurgia da alteridade" ( O Crime Perfeito - Lisboa , Relógio d'Água ) .
- " Who is the Real Jean Baudrillard ? " (27/03/2001) .
- " Banalidade Mortífera " ( Folha de S.Paulo - 10/06/2001 )
- Pensador francês analisa efeito das imagens do ataque de 11 de setembro ( Estadão / Caderno 2) .
- "A pós-modernidade é mais velha do que se supõe" ( O Estado de S.Paulo / Waldenyr Caldas - 26/08/2001) .
- " Internet ruma para seu fim " ( Folha de S.Paulo.19/02/1998 ) .
- Espiral - Revista Eletrônica do Núcleo José Reis de Divulgação Científica - PTDC / CNPq / ECA - USP
- Jornal Libération ( Arquivos) .
- Baudrillard on the Web

Veja também :
Títulos disponíveis na Livraria Cultura.



Marcadores: , , , , ,

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial