segunda-feira

O ímpar e seus prenúncios


Cris e Luciano no Pantanal . Tiaguinho em Brasília com o Fred , o Sérgio e a Bel . Vovó na casa de meu tio , em Fortaleza. E eu de volta a Sampa.

Pego meu aviãozinho amanhã cedo. Quer dizer, menos cedo do que gostaria. Mas o percurso da Barra ao Santos Dumont é uma viagem à parte. Bem, se fui capaz da façanha de perder um vôo para cá , na véspera do Réveillon (atenuante: às 7:30 A.M.) , sendo vizinha do Congonhas, já prevejo o tipo de despertar que me aguarda.

O que é isso ?! Providencial ! Como não ? Aproveitarei para pôr em prática algumas das metas que impus-me para o ano . Penso em resgatar hábitos que mantive nos tempos de sannyasin e de PDs no C.O. (UnB) . Tipo: levantar antes do sol , tomar ducha fria, fazer tai-chi. Não . Não se trata de chiste .

Suspeito que minha época de maior serenidade tenha sido mesmo essa. A que vivi entre os 15 e os 22 anos.
Apenas não sei se serei capaz de voltar a fazer minhas incursões pela cozinha macrô, acertando, vez por outra, numa receita do mestre Michio Kushi ou fazendo algumas daquelas tortas maravilhosas descobertas na revista "Transe". Vamos ver . A lista de metas mantém-se em aberto.




Marcadores: , , , , ,

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial