terça-feira


Pela janela


Barra da Tijuca com da Pedra da Gávea  ao fundo. Vista do Condomínio Mandala.



Olho a paisagem enquanto escrevo . Entre vários tipos de mensagens, algumas tardias .
A idéia era evitar computadores enquanto de minha estada aqui. Como vêem, malogrei no intento .

Enquanto não esboço culpa por ter sucumbido, entre um e-mail e outro, penso na bênção que é poder estar distante de todos esses típicos programas de férias . Mais um verão no Rio, esquivando-me do sol causticante e das multidões ensandecidas .

Quer dizer, até amanhã, quando vaidade e procrastinação somadas conduzirão-me àquele mega-templo de consumo (ligeiramente fora de quadro) .

O fato é que as tradicionais comprinhas para melhor virar o ano, há tempos, não são feitas dentro do que se chamaria de uma adequada antecedência . Quem sabe um dia venham a ser ?

O trivial exemplo me leva a pensar que, depois de um ano repleto de "mudanças improváveis", me sinto muito mais confortável ao me imaginar tendo que rever crenças e posturas, chacoalhar modus vivendi, mudar de rumo.
Certamente, mais um ganho a registrar no período.



Marcadores: , , , , , , , , , , ,

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial