domingo

Mote I I

Entre o 3 e o 4 : Movimento, mudança, estagnação


Ainda pensando sobre o tema "incompletude" , relembro discussões recorrentes acerca da simbologia dos números ímpares e acabo remetendo-me a um "poema-par" -- guardado antigo -- de João Cabral de Melo Neto :


O Número Quatro

O número quatro feito coisa
ou a coisa pelo quatro quadrada,
seja espaço, quadrúpede, mesa,
está racional em suas patas;
está plantada, à margem e acima
de tudo o que tentar abalá-la,
imóvel ao vento, terremotos,
no mar maré ou no mar ressaca.
Só o tempo que ama o ímpar instável
pode contra essa coisa ao passá-la:
mas a roda, criatura do tempo,
é uma coisa em quatro, desgastada.



Marcadores: , , ,

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial