quinta-feira

Nihon no Kotowasa

Eu prefiro este: "Koubou mo fude no ayamari"

A propósito, comecei a estudar japonês, em 1988, na UnB, com a Alice Tamie. Desde lá, não tive nenhum professor que se equivalesse no ensino do idioma.

- - - - -

Muito trabalho na semana que passou -- e na próxima, certamente . Venho tentando, contudo, realizar algumas mudanças nessa rotina, concedendo-me mais horas de lazer e ócio.

Prioridades nos próximos dias: Expo do Juan Diego, no MuBE ; gravação no Casablanca.

Minha mãe (que também se ressente de meu "sumiço") chegou de surpresa do Rio hoje.


Sem discussão

Não há nem termos para objetar. Segundo comentários inúmeros , as matérias disponibilizadas no site do jornal não dão a pálida noção do que foi publicado na versão impressa. Claro, mais atônitas em relação à discrepância , ficaram as partes diretamente interessadas.


- - - - - - - -

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial